Fãs brasileiras de K-pop são vítimas de tráfico sexual na Coreia do Sul

Sete mulheres foram levadas ao país sob promessa de que se tornariam estrelas de K-pop

Por Amanda Oliveira Atualizado em 3 set 2019, 19h56 - Publicado em 3 set 2019, 12h33

De acordo com o jornal Korea Times, cinco homens foram presos após terem forçado mulheres brasileiras a fazer relações sexuais sob promessa de que elas se tornariam estrelas de K-pop na Coreia do Sul. O caso, que aconteceu na província de Gyeonggi, envolveu sete mulheres de 20 a 30 anos.

Reprodução/Getty Images

Segundo informações do jornal local, os cinco homens ofereceram a oportunidade às vítimas através das redes sociais, convencendo-as a visitarem o país para que eles pudessem alavancar a carreira no K-pop. Quando elas aceitaram, os homens teriam pago as passagens e a hospedagem das brasileiras, que chegaram à Coreia em julho deste ano.

De acordo com a polícia, as mulheres tiveram os passaportes confiscados, os voos de volta para o Brasil cancelados e foram presas em alojamentos em Goyang e Paju assim que chegaram no país. Em seguida, as vítimas foram enviadas para casas de prostituições, onde foram “compradas” por um valor equivalente a R$ 7 mil.

Lá, foram informadas que teriam que trabalhar se prostituindo para pagar o valor das passagens para o Brasil. Também disseram que elas seriam presas por prostituição, caso procurassem a polícia.

  • No dia 17 de agosto, as brasileiras aproveitaram a distração de uma pessoa que estava encarregada da vigilância e conseguiram entrar em contato com a embaixada brasileira para contar o que aconteceu e a polícia foi acionada para fazer o resgate. Elas ainda estão na Coreia do Sul, mas estão recebendo tratamento em um abrigo para mulheres migrantes. A polícia local está investigando os suspeitos, que foram acusados de cárcere privado, tráfico de pessoas e exploração de prostituição.

    Continua após a publicidade
    Publicidade