DJ Ivis é preso pela Polícia Civil do Ceará por agressões à ex-esposa

Após a Polícia Civil do Ceará solicitar a prisão preventiva do músico, DJ Ivis foi detido nesta quarta-feira, 14

Por Gabriela Junqueira Atualizado em 14 jul 2021, 19h05 - Publicado em 14 jul 2021, 18h57
de um lado, o hidratante, o perfume e a máscara facial hello stars, dispostos lado a lado. De outro, as frases: Cada estrela é única, como você. Conheça a nova linha Hello Stars. Todos os elementos estão em um fundo azul escuro com estrelas que brilham
CAPRICHO/Divulgação

Iverson de Souza Araújo, conhecido como DJ Ivis, foi preso nesta quarta-feira, 14, investigado por lesão corporal após agredir a ex-esposa Pamella Holanda. O músico está em prisão preventiva na Delegacia Metropolitana da Polícia Civil de Eusébio, no Ceará. O governador do estado, Camilo Santana, confirmou a prisão em sua conta do Twitter.

DJ Ivis é levado por policiais para a delegacia
DJ Ivis é levado para a delegacia de Eusébio Santana, no Ceará TV Record/Reprodução

“Acabo de ser informado pelo nosso secretário de Segurança da prisão do DJ Ivis, no caso das agressões a Pamella Holanda. A prisão preventiva havia sido solicitada ontem pela nossa Polícia Civil e decretada há pouco pela Justiça. Que responda pelo crime cometido”, disse o governador.

Nesta segunda, Ivis e duas testemunhas das agressões foram chamados a delegacia para depor. Pamella também prestou um novo depoimento na delegacia metropolitana de Eusébio. Até o final desta semana ou início da próxima o inquérito deve ser encaminhado para o Ministério Público. O caso ganhou visibilidade após serem divulgados vídeos do músico agredindo a ex-esposa com socos e chutes na frente da filha do casal, um bebê de 9 meses. A vítima também compartilhou imagens dos hematomas causados pelas agressões que sofreu.

De acordo com a Polícia, o músico não foi preso antes, em flagrante, porque o B.O. de Pamella foi registrado no dia 3 de julho, dois dias após as agressões. Anna Kelly Nantua, Defensoria Pública do Estado do Ceará (DPCE), explicou para o Diário do Nordeste que como os vídeos foram divulgado alguns dias após o crime, eles não se enquadravam legalmente como flagrante.

  •  

    Após a divulgação das imagens, o DJ chegou a ganhar 100 mil seguidores, o que causou revolta e indignação em muitos internautas.

    Continua após a publicidade
    Publicidade