Diário de Intercâmbio: O que mudou depois de quase um ano morando fora?

Nossa intercambista na Espanha, Catharina Doria, conta os aprendizados que a mudança trouxe

Por Catharina Doria Atualizado em 7 Maio 2018, 19h09 - Publicado em 4 Maio 2018, 15h25

O tempo passou tão rápido e eu nem percebi. Eu me toquei hoje que meu primeiro ano de faculdade acaba em duas semanas. Tantas coisas mudaram em tão pouco tempo e só hoje eu realmente entendi tudo o que aconteceu. Quando um intercâmbio começa e você precisa mudar de cidade ou até mesmo de país por causa da faculdade, tudo é novo e diferente.

Instagram/Reprodução

Tem gente que se adapta muito rápido e tem gente que demora um pouco mais. Algumas pessoas encontram os melhores amigos na primeira semana e outras demoram, no mínimo, 4 meses pra fazer amizade. Tudo depende muito de cada um e do novo lugar, mas eu acredito que o sentimento de olhar para trás é o mesmo para todos que estão vivendo esta experiência.

A sensação é muito doida pra mim, porque eu sempre morei na mesma casa e estudei na mesma escola durante toda a minha vida. Então, de repente, eu decidi sair do meu país e tentar algo diferente. E não é que deu certo?

  • Hoje, olhando para trás, consigo entender que fiz a escolha certa e eu não poderia estar mais feliz. Óbvio que eu sinto falta da minha mãe, dos meus irmãos, madrinha e cunhada, mas, eu sou tão feliz aqui, que se eu tivesse que repetir faria tudo de novo. Depois dessa reflexão, separei quatro coisas que aprendi durante este um ano morando fora para compartilhar com vocês:

    1.Entendi que tudo bem eu ficar sozinha

    Antes, eu sentia uma vontade muito forte de ter sempre alguém comigo e de nunca ficar sozinha. Hoje em dia, eu amo a minha companhia e amo ficar sozinha no meu quarto sem ter que me forçar a sair para ser sociável. Entendi que eu não preciso ficar o tempo todo com várias pessoas pra me sentir feliz.

    Continua após a publicidade

    2.Aprendi o valor das amizades

    Agora sei valorizar amigos que são realmente legais e me querem bem – e não aqueles amigos que fazemos apenas para não ficarmos sozinhos. Assim, as amizades ficam bem mais leves e tranquilas, porque não tem nenhuma cobrança. Se a pessoa fica e quer te ver, ótimo! Se ela não quer, tudo bem também, porque sua vida segue sem depender de ninguém.

    Instagram/Reprodução

    3.Percebi que eu sou mais capaz do que eu pensava

    Hoje eu me viro, vou ao banco resolver problemas, vou para a cidade fazer as compras do mês, faço trabalhos pra ganhar um dinheirinho extra… Eu encontro tempo pra cozinhar, estudar, ir ao mercado e fazer tudo de novo, de novo e de novo! Ao mesmo tempo que é uma sensação muito gostosa ter tanta coisa pra fazer, também é muito cansativo. Mas eu não trocaria isso por nada.

    4.Entendi que todo mundo é diferente e tá tudo bem

    Acho que é muito fácil dizer que aceitamos a diversidade quando convivemos com o mesmo tipo de pessoa todo dia. Porém, em um intercâmbio, muitas vezes a gente conhece pessoas de dezenas de países diferentes, cada um com sua religião, cultura e modo de vida totalmente únicos. Durante um intercâmbio, é realmente onde você pode entender a diversidade que existe nesse mundo e, ainda mais, o quão linda essa diversidade é!

    Beijos e abraços,
    @cahdoria

    Continua após a publicidade
    Publicidade