Diário de Intercâmbio: a aventura no Canadá está só começando!

Esta é a primeira matéria da nossa série especial Diário de Intercâmbio, que conta o dia a dia de Marcela Bonafé em Montreal, no Canadá.

Por Da Redação Atualizado em 21 set 2017, 13h36 - Publicado em 24 ago 2017, 16h20

Por Marcela Bonafé

Mas você não está com medo? Isso foi o que mais ouvi antes de embarcar para o meu intercâmbio. Talvez eu devesse estar, afinal:
1. tranquei a faculdade logo antes de começar o TCC;
2. saí do estágio que eu amava;
3. me enfiei em um lugar onde as pessoas falam um idioma que não domino muito;
4. nesse lugar, também neva tanto no inverno a ponto de existir uma cidade subterrânea;
5. vou ficar seis meses sozinha por aqui, sem família, sem amigos, sem namorado.

Mas quer saber? Eu não estou com medo, não. Na verdade, estou bem feliz! Oi! Meu nome é Marcela Bonafé, tenho 20 anos e a partir de hoje estarei aqui no site da CAPRICHO todas as quintas para falar sobre a coisa mais legal que alguém pode fazer no mundo: intercâmbio! Fiz um de férias aos 15 anos e outro aos 17. Agora, no entanto, a experiência será ~um pouco~ mais longa e completa, o que causa uma ansiedade inevitável.

Essa é a folha de maple, que ilustra a bandeira do Canadá e rende várias comidinhas gostosas por aqui! Reprodução/Reprodução

O lugar escolhido para viver foi Montréal, no Canadá, e cheguei por aqui há quase duas semanas – o que já foi tempo suficiente para me apaixonar pela cidade. Durante esse período, no Diário de Intercâmbio, vou falar sobre o meu dia a dia nessa aventura, além dar várias dicas sobre escola, idioma, país, documentação, acomodação, amizades, praticidades e tudo o que for importante saber. Afinal, por mais que você pesquise muito, quando chega a hora, é tudo cheio de surpresas, acredite.

Fala se não é um lugar maravilhoso?! Reprodução/Reprodução

Vim para cá com o intuito de estudar francês (a cidade é bilíngue) e escolhi o curso intensivo, com aulas das 9h às 16h. Pelo que percebi nos primeiros dias, no entanto, não é assim tão cansativo e sobra bastante tempo para passear e aproveitar as atividades com a galera. E por falar em galera, como em todos os programas de intercâmbio para idiomas, por aqui tem gente de diversos países e já estou fazendo amigos por todos os continentes!

Continua após a publicidade
A vista de cima do Mont Royal, a montanha mais alta daqui, é incrível. Reprodução/Reprodução

Quanto à acomodação, escolhi ficar em uma residência estudantil, que é um prédio que lembra muito um hotel. Tem quartos e banheiros individuais ou duplos, cozinha compartilhada, além de áreas comuns como piscina, academia, sala de estudos, lavanderia… Então, sim, tenho que cozinhar e limpar meu próprio espaço, mas isso é o de menos.

Todas essas escolhas eu vou explicar nos posts futuros com mais detalhes. Por enquanto, o que posso dizer é que tenho certeza que será uma experiência incrível e que o comecinho já tem reforçado o que eu já sabia: intercâmbio é incrível para aprender novos idiomas, conhecer outras culturas, fazer amizades e, principalmente, exercer o autoconhecimento e amadurecer. Estou animadíssima para dividir tudo com você!

Em 2017, o país comemora 150 anos, então dei bastante sorte porque estão rolando muitos eventos comemorativos! Reprodução/Reprodução

Ah! E se tiver alguma dúvida ou curiosidade sobre intercâmbio, é só deixar no comentário dos posts que vou anotar o tema para abordar também, ok? Nos vemos na semana que vem!

Um beijo diretamente do Canadá,

Má Bonafé

 

  • Continua após a publicidade
    Publicidade