Coronavírus: OMS classifica surto como emergência de saúde pública global

Mesmo cenário aconteceu durante os surtos de poliomielite, zika, Ebola e gripe H1N1; saiba mais!

Por Isabella Otto Atualizado em 27 fev 2020, 11h57 - Publicado em 30 jan 2020, 18h16

Nesta quinta-feira, 30, a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou emergência de saúde pública pelo surto do novo coronavírus. Isso significa que, agora, a comunidade global vai redobrar esforços sanitários, financeiros e científicos para conter a epidemia o mais rápido possível. Situação semelhante aconteceu nos surtos mundiais de zika, Ebola e gripe H1N1.

aydinynr/Getty Images

O novo coronavírus já infectou mais de 7 mil pessoas desde o primeiro caso diagnosticado, em dezembro de 2019, na cidade de Wuhan, na China. Casos no Japão, na Malásia, em Singapura, na Coreia do Sul, na Tailândia, na Austrália, nos Estados Unidos, na França e na Alemanha também foram confirmados. No Brasil, há 9 casos suspeitos, mas, até o momento, nenhum confirmado. Os estados em alerta são Minas Gerais, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, São Paulo, Paraná e Ceará.

Não sabemos o tipo de dano que esse novo coronavírus pode causar se ele se espalhar por um país com um sistema de saúde mais frágil. Precisamos agir agora para ajudar os países a se prepararem para essa possibilidade. Por todas essas razões, declaro emergência de saúde pública de interesse internacional”, disse Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor-geral da OMS, em coletiva.

  •  

    A principio, as medidas preventivas são evitar viagens para a Ásia, principalmente para a China, higienizar sempre as mãos, nunca tossir sem cobrir a boca com a dobrinha do cotovelo e outros conselhos dados para evitar contágio por gripe. Especialistas afirmam que a tendência de uma epidemia é sempre piorar antes de melhorar significativamente.

    Continua após a publicidade
    Publicidade