Coronavírus fica mais tempo na pele que vírus da gripe, agravando pandemia

Cientistas descobriram que o vírus da COVID-19 sobrevive mais tempo na pele humana que o vírus da Influenza A; saiba mais

Por Gabriela Junqueira 19 out 2020, 16h22
colecao-roupas-capricho-marisa
Divulgação/CAPRICHO

Um estudos da Universidade de Medicina da Prefeitura de Kyoto, no Japão, descobriu que o Sars-CoV-2 sobrevive mais tempo na pele humana que o vírus da gripe. Para não colocar voluntários em risco, os pesquisadores fizeram os testes em amostras de pele humana retiradas de autópsias.

Pesquisa diz que coronavírus sobrevive mais tempo na pele do que tipo de gripe Lucas Ninno/Getty Images

O estudo publicado, no Clinical Infectious Diseases, também avaliou quanto tempo o coronavírus resiste em superfícies como plástico, vidro e aço inoxidável. De acordo com a pesquisa, ele foi desativado “mais rapidamente nas superfícies da pele do que em outras superfície”.

“A sobrevivência de 9h do Sars-CoV-2 na pele humana pode aumentar o risco de transmissão por contato em comparação com a influenza A, acelerando assim a pandemia“, afirmaram os pesquisadores.

  • Apesar do vírus causador da COVID-19 sobreviver 9h, enquanto o da Influenza A não dura mais que 2h, os dois não resistem mais de 15 segundos em contato com o etanol 80%. Essa evidência mostra que “a higiene adequada das mãos é importante para prevenir a disseminação de infecções por Sars-CoV-2”.

    Interessante, né? Por isso, nada de afrouxar as medidas de segurança: use máscaras de proteção, respeite o distanciamento social e higienize bem as mãos.

    Continua após a publicidade
    Publicidade