Astrologia: estamos prestes a enfrentar os piores dias do ano?

Eclipse Solar em Câncer, Lua em Câncer e Mercúrio retrógrado tudo junto e misturado? Respira e conta até 20, que até 10 pode ser pouco.

Por Isabella Otto - Atualizado em 21 jun 2020, 16h07 - Publicado em 20 jun 2020, 10h01
perfume ch o boticario fragrancia capricho mood
CAPRICHO/Divulgação

Alô, alô, galerinha da astrologia! Tudo certo? Se não está, senta, porque a tendência é piorar. Risos nervosos à parte, estamos prestes a viver um dos períodos mais tensos do céu astrológico de 2020. Se você assistiu ao nosso vídeo de horóscopo mensal de junho, já estava sabendo disso. Se ainda não assistiu, dá o play:

Uma união de fatores faz esse turbilhão astral entrar em cena. O primeiro deles foi o início de Mercúrio retrógrado em Câncer, que aconteceu na última quinta-feira, 18, e só termina em 12 de julho. Além de todas as questões relacionadas ao retrocesso do planeta que devem ser tratadas com atenção redobrada, como a comunicação, o fechamento de acordos no trabalho, compras e viagens, a passagem dele por Câncer pede cuidado extra no assuntos do coração. Mercúrio, tão racional, está em Câncer, tão emocional. Palavras podem trazer feridas irreversíveis se ditas de maneira errada. Atenção!

O drama continua com o Eclipse Solar, também em Câncer, que acontece no domingo, 21. Todo eclipse significa um momento de transformações e de maior contemplação pessoal, em que ficamos mais introspectivos e pensativos. É importante usar esse tempo para refletir sobre a pessoa que está sendo e quem gostaria de ser, seus desejos e suas vontades, e o rumo que está dando para a sua vida. É um período sempre delicado, pois pode ser difícil encararmos nós mesmos por muito tempo. Tudo isso, aliado à quarentena, que já está deixando tanta gente em contato com si mesma 24h, somado ao fato de o eclipse rolar em Câncer, um signo tão sensível e que tanto sente, só deixa as coisas mais carregadas. Vamos sentir muito, em demasia, intensamente, excessivamente.

Continua após a publicidade
Nadezhda_Shuparskaia/Getty Images

Na sequência, no dia 29, teremos duas conjunturas no céu: de Júpiter e Plutão e de Sol e Mercúrio. Elas simbolizam um momento de mudanças bruscas. Uma coisa meio “cortar o mal pela raiz”. Essas transformações, à princípio, podem trazer muita insegurança, mas, a longo prazo, serão positivas. Por isso, tenha paciência. Os dias serão mesmo complicados, mas depois da tempestade vem sempre a bonança. E, bem, pior que está não fica, né? ~cof, cof~

 

E não fica mesmo! A luz no fim do túnel é Vênus, que retoma seu movimento direto na próxima quinta-feira, dia 25. Os problemas vão começar a se desenrolar, principalmente os impasses no setor amoroso. A autoestima, tão afetada pelo Eclipse Solar em Câncer, escancarando o “eu” interior, também melhora consideravelmente. Isso porque Vênus representa o amor em todas as formas, aquele com relação aos outros e com relação a nós mesmas, que é tão importante: o tal do amor próprio.

Outra leitura positiva desses dias de luta (cadê os de glória?) é que, apesar de trânsitos em Câncer nos deixarem mais fragilizadas, eles também despertam o que o signo tem de melhor: a sensibilidade, o carinho, o zelo. E, cá entre nós, estamos todos precisando, né?

Publicidade