Cabelo crespo: 6 dicas para deixar a transição capilar mais leve

Conselhos da influenciadora Sah Oliveira que te ajudam a lidar com esse processo que envolve muito autoconhecimento

Por Sofia Duarte Atualizado em 7 out 2021, 17h12 - Publicado em 29 set 2021, 13h35

A volta às origens têm ganhado força e formado uma onda muito bonita de autoconhecimento de uns anos pra cá. E, quando observamos várias pessoas valorizando seus fios naturais, pode ser que quem alisa ou faz alguma química nos cabelos fique com vontade de se conectar com as suas raízes. Para isso, é preciso passar pela famosa transição capilar – e, devido aos preconceitos da sociedade, ela pode acontecer de formas diferentes em quem tem cabelo crespo, viu?

A influenciadora Sah Oliveira se jogou nesse processo aos 16 anos e demorou 9 meses para se ver com seus cachos fechados. Em conversa com a CAPRICHO, ela deu algumas dicas que são bastante úteis para quem está pensando em conhecer seu cabelo crespo.

1. Conheça a sua motivação

Quer se redescobrir? Aceitar a si mesma de uma outra forma? Libertar-se da química e das amarras que te levaram a ela? Sejam quais forem os motivos, foque neles e vai fundo. O importante é fazer isso por você mesma – e não por alguma pressão externa.

No caso da Sah, a decisão veio a partir de uma crise existencial. “Não conseguia me ver. Me olhava no espelho e me sentia péssima. Na busca de me encontrar e ser eu mesma, dei início a esse processo”, lembra.

Montagem de duas fotos da influenciadora Sah Oliveira em fundo colorido. À esquerda, de cabelo liso antes da transição capilar, à direita durante a transição.
Sah Oliveira com o cabelo antes e durante a transição capilar Arquivo Pessoal/Reprodução

2. Busque inspirações

Siga pessoas crespas nas redes sociais que também estão passando (ou passaram em algum momento) por essa fase. A sensação de não estar sozinha é fundamental, ainda mais em períodos em que a autoestima vive tantos altos e baixos.

3. Cuide do seu cabelo

Depois de seguir influenciadores que vão te inspirar, vale a pena ficar de olho nos produtos e nas técnicas que eles usam. Aos poucos, você pode testá-las e avaliar o que funciona melhor para o seu cabelo. Capriche sempre na hidratação!

Sah Oliveira conta que fazia twists, babyliss nas partes lisas e coquinhos para dormir – no dia seguinte, era só desmanchar e ficava lindo!

  • A influenciadora Sah Oliveira usando blusa rosa de manga longa, olhando para o lado com uma das mãos em seu cabelo crespo
    Sah Oliveira Arquivo Pessoal/Reprodução

    4. Saiba que é um processo

    A transição também é uma jornada de autoestima interna e, portanto, você poderá enfrentar situações de insegurança. Pensar em desistir é normal, mas confie no seu potencial e saiba que vai conseguir superar os momentos complicados.

    Continua após a publicidade

    “Já chorei muito me sentindo feia e estranha. Nesses momentos, o que me fazia não desistir era pensar no depois, era imaginar que aquilo iria passar, e ficava olhando minhas inspirações imaginando o quão lindo o meu cabelo iria ficar. Enxergo isso como um momento de descoberta e determinação. É preciso ter força para não deixar se abalar“, aconselha Sah Oliveira.

    5. Tenha paciência

    O ponto anterior nos leva a uma dica óbvia, mas difícil e necessária: paciência. Não é como se você fosse acordar de um dia para o outro e aparecer com o cabelo natural. A transição, ainda mais quando se trata de fios crespos, costuma ser longa.

    “Quando decidi passar pela transição, não fiz o famoso big chop, aquele corte radical desde a raiz. Fui deixando crescer e cortando aos poucos. Então, a dupla textura era a parte mais difícil. O cabelo crespo tem cachos mais fechados e demora mais para demonstrar crescimento, por ter muito fator encolhimento. O processo fica mais longo“, afirma Sah.

    View this post on Instagram

    A post shared by Sah Oliveira (@eusaholiveira)

    6. Não ligue para comentários alheios

    É possível que as pessoas olhem de um jeito maldoso ou façam comentários ofensivos – ainda mais se tratando de cabelos crespos, que, infelizmente, ainda são alvos de racismo na sociedade. Mas procure ser a sua prioridade, olhar para você mesma e priorizar amigos e parentes que te incentivem. Essa rede de apoio é tu-do!

    E aí, bora encarar essa transição capilar?

    Continua após a publicidade
    Publicidade