5 mitos e 3 verdades sobre espinhas

Aprenda a cuidar da sua pele e fique longe da acne

Por Luise Takashina - Atualizado em 17 ago 2016, 11h34 - Publicado em 16 ago 2013, 18h40
Foto: Dedoc/ Capricho

Só adolescente têm espinha

Mito. A espinha – e a acne – podem aparecer em mulheres mais velhas também. Isso acontece porque as causas desse problema são várias: entupimento dos poros da pele, excesso de oleosidade e até alterações hormonais. E isso pode rolar com mulheres de 20, 30, 40 anos… A gente costuma falar que espinha é coisa de adolescente porque, nessa fase da vida, a pele costuma ser mais oleosa.

Maquiagem pode dar espinha

Verdade. Produtos como corretivo, pó e blush podem obstruir os poros. Assim, eles inflamam mais facilmente e isso rende uma espinha. Por isso, a dica é sempre limpar bem a pele com demaquilante, especialmente antes de dormir.

Continua após a publicidade

Espinha não tem cura

Mito. O tratamento varia de acordo com o grau dela da acne, para os casos mais complicados, há antibióticos que aliviam o problema. Eles regulam a produção de gordura pelo organismo, deixando a pele menos oleosa. Mas esse tipo de medicamento só pode ser usado quando for indicado por um médico.

Espinha pode ser genética

Verdade. Certas pessoas produzem mais gordura sebácea do que outras. Ou seja, se seus pais tiverem muita espinha, é grande a chance de você ter também.

Continua após a publicidade

Tomar pílula ajuda a combater as espinhas

Verdade. O hormônio do medicamento ajuda a controlar os hormônios do seu corpo e o resultado disso, além de uma menstruação regular, é uma pele mais bonita também. No caso de meninas que tenham ovário policístico, a pílula é até indicada como tratamento contra a acne (desde que isso seja feito pelo seu ginecologista).

Espinha só aparece no rosto

Mito. Ela até pode incomodar mais quando aparece no meio da testa, mas é comum ter acne nas costas e nos ombros também. E nada de cutucar: use um sabonete que ajude a diminuir a oleosidade da região.

Continua após a publicidade

Lavar o rosto não diminui o problema

Mito. Um dos tratamentos mais eficazes contra a acne é lavar a pele, duas ou três vezes por dia, com um sabonete específico, que ajude a diminuir a oleosidade da pele e a manter os poros sempre limpos. Por isso, invista nesse hábito.

Tomar sol melhora a espinha

Mito. Num primeiro momento, o fato de a sua pele estar mais bronzeada pode passar a impressão de que a espinha secou. Mas se você continuar expondo sua pele aos raios solares, seu corpo entende que precisa proteger melhor essa região do ressecamente e aumenta a produção de oleosidade por ali.

Publicidade