Desmistificando o feminismo em nove frases

Porque já está na hora de você saber a real sobre os fatos! ;)

Você escuta alguma coisa em casa ou lê algum comentário na internet, e acaba reproduzindo ele no seu dia a dia. Muitas vezes, até mesmo sem parar para pensar naquilo que está dizendo. Acontece. Quem nunca fez isso, ao menos uma vez na vida, que atire a primeira pedra. O único problema é que esses comentários genéricos, na maioria dos casos, não são verdades absolutas e a coisa toda acaba virando um interminável telefone sem fio.

Foi praticamente um Ctrl C + Ctrl V! Todas as frases desta matéria foram inspiradas em comentários vistos na internet sobre o feminismo e as feministas, muitos no próprio site da CAPRICHO e em nossa página do Facebook. Para ajudar a desmistificá-las, contamos com a ajuda da Maynara Fanucci, idealizadora do projeto Empodere Duas Mulheres . (Sim, você já viu a May por aqui! Ela contou sobre a campanha para a CH em primeira mão, no começo do ano Clique aqui para relembrar!).

1. “Feminismo é o contrário de machismo.”

~Mito. Raio desmistificador, ativar!~

Enquanto o machismo é um sistema que oprime, violenta e inferioriza as mulheres, tendo como base uma ideia já ultrapassada (mulher na cozinha, homem no trabalho), o feminismo é uma luta política que busca justamente a igualdade de direitos entre os gêneros. Por que a mulher não pode estar no trabalho e o homem na cozinha? Por que os dois não podem estar trabalhando ao mesmo tempo? Por que ambos não podem se ajudar em casa?

2. “Feministas odeiam homens.”

~Mito. Raio desmistificador, ativar!~

Feminismo não prega o ódio aos homens O que acontece é que algumas garotas não conseguem se dar bem com caras porque acreditam que eles vão sempre ser privilegiados pela sociedade ou porque já sofreram algum trauma. “Não é difícil encontrar feministas que são casadas e cheias de melhores amigos. É furada generalizar. A questão é que são mais de 500 mil estupros por ano só no Brasil! Como cobrar empatia de uma garota que faz parte dessa estatística?”, questiona Maynara.

3. “Para as feministas, homem bom é homem morto.”

~Mito. Raio desmistificador, ativar!~

Algumas vezes, nos deparamos com comentários de mulheres dizendo que “homem morto não estupra” ou “não precisamos de homem para viver”. Isso é uma reação natural à indignação que algumas pessoas sentem ao se deparar com mais um caso de impunidade de alguma jovem que foi morta, violentada e/ou abusada. É a mesma reação que alguns rapazes têm ao se deparar com mais uma matéria sobre feminismo. Eles se sentem acuados e logo comentam: “e a louça, já lavou?” ou “isso é falta de macho”. Essas frases funcionam como uma válvula de escape para o medo. A questão é que, socialmente, as garotas ainda são violentadas e oprimidas pelo machismo. Os homens, não. Mas, apesar disso, as feministas não querem extinguir os homens da face da Terra. O feminismo não luta por ódio; luta por igualdade .

4. “Feminista é tudo lésbica.”

~Mito. Raio desmistificador, ativar!~

Epa! E qual seria o problema? Cuidado, hein? Ao reproduzir essa frase, você atribui à palavra “lésbica” um valor pejorativo muito grande; e que não existe. Algo como: “aff, além de ser feminista, é lésbica”. Xô, preconceito! Orientação sexual não tem nada a ver com ser feminista ou não . “O movimento abraça heterossexuais, lésbicas, bissexuais, assexuais… Sem contar que ser lésbica não é algo ruim, não é uma ofensa, não é um xingamento. Então, queridos, melhorem!”, lacra May.

5. “Feministas só detestam cantadas, porque nunca levaram nenhuma.”

~Mito. Raio desmistificador, ativar!~

Não é preciso ser feminista para odiar cantadas. Algumas mulheres não se importam e até chegam a rir com aquelas cantadas do tipo pedreiro, mas até essas, pode apostar, já se sentiram ou vão se sentir expostas e com muito medo após levarem uma cantada mais invasiva. Assusta mesmo. Dá desespero . Ainda mais com as notícias absurdas que vemos na internet de caras abusando de garotas no transporte público. É por isso que precisamos nos empoderar! Cantada é assédio e assédio é crime. “A situação está tão interiorizada na vida das pessoas, que acabam achando isso natural. Mas não é”, afirma a delegada Celi Paulino Carlota, titular da 1° Delegacia de Defesa da Mulher de São Paulo, em entrevista à Veja .

6. “Mulheres feministas não gostam de se depilar.”

~Mito. Raio desmistificador, ativar!~

O feminismo não questiona o que você faz, mas por que você faz . Ou seja, se você se depila porque se sente melhor e mais confortável sem pêlos, ok, legal, se joga! Agora, se você se depila, mesmo quando não está nem um pouco a fim ou quando ainda não precisa, apenas para agradar os garotos ou seguir um padrão imposto pela sociedade… Poxa, é sério mesmo? “Se as mulheres não têm nojo de pêlos em homens, e até curtem, como no caso da barba, por que elas encanam com os próprios pêlos?”, questiona Maynara. Parar de raspar os pêlos das axilas e pintá-los não está na moda. Fazer depilação completa não está na moda. O que está e nunca sai de moda é respeitar as suas vontades, fazer o que te faz bem e ser você mesma.

7. “O feminismo é radical.”

~Mito. Raio desmistificador, ativar!~

Existe uma vertente dentro do feminismo que é, sim, mais radical. Mas o movimento, em si, não tem nada de exagerado ou de 8 ou 80, como algumas pessoas acreditam. Não tem nada de forçado ou radical na luta das mulheres pela igualdade de direitos perante a sociedade. Tem?

8. “Feministas não são vaidosas.”

~Mito. Raio desmistificador, ativar!~

Você considera a Emma Watson uma garota vaidosa? E a Taylor Swift? E a sua melhor amiga do colégio? Viu só? Ninguém deixa de ser feminista porque ama maquiagem, se depila, passa batom vermelho, lê horóscopo, cola pôster na parede do quarto. Não existe isso. Da mesma maneira que não existe esse lance de que toda mulher não-vaidosa é obrigatoriamente feminista. Cada pessoa, uma pessoa. Cada caso, um caso.

9. “As feministas são preguiçosas, por isso não querem lavar a louça.”

~Mito. Raio desmistificador, ativar!~

Ai, ai… Que preguicinha dessa frase, isso sim! Por isso, vamos deixar que a Maynara Fanucci encerre a matéria e dê o seu recado final: “ser feminista não é questão de modinha, não é o rolê atual. Eu não queria ter que ser feminista. Queria muito que a igualdade entre homens e mulheres já existisse e fosse real. Mas ela não é. Não é questão de lavar a louça ou a roupa. O buraco é muito mais embaixo. Não queria precisar do feminismo, mas eu preciso. E muito! E você também. Ser feminista é exatamente o oposto de ser preguiçosa . Porque nós saímos da nossa zona de conforto, nós nadamos contra a corrente, nós resistimos, nós lutamos. Feminismo é tudo, menos preguiça”.

Curta a página do Empodere Duas Mulheres no Facebook!

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s