11 curiosidades importantíssimas sobre os seus seios

A Karen Smith sempre soube... Mas e você? Sabia que eles podem sinalizar o que está acontecendo com o seu corpo?

Você provavelmente olha para os seus seios todos os dias quando vai se trocar, tomar banho, colocar o sutiã, o biquíni… Mas será que sabe realmente tudo sobre eles? Para te ajudar nessa, a CAPRICHO montou este pequeno manual sobre aparência, cuidados necessários e outros detalhes importantes sobre essa região do corpo.

11 curiosidades importantíssimas sobre os seus seios

1. Eles realmente têm tamanhos diferentes 
Você já deve ter olhado para os seus seios e percebido que um deles é maior que o outro. Isso é completamente normal e acontece também com outras partes do corpo, porque o nosso lado direito nunca é igual ao nosso lado esquerdo (sério, nem as pessoas mais simétricas são iguaizinhas!). Assim como um pé é sempre maior que o outro, um seio também será sempre maior – e o outro, consequentemente, menor. Não tem nada de errado. Coisas do corpo humano, dos hormônios, do crescimento… Agora, é importante saber que algumas assimetrias mamárias são mais visíveis e podem atrapalhar a autoestima das mulheres. Nesse caso, você pode se consultar com um ginecologista, para que ele avalie se uma cirurgia é realmente necessária. Mas só em último caso, combinado?

2. “Alô? Sou eu, o Chico!”
Quando você está perto de menstruar, os seios ficam mais inchados e, às vezes, até doem. Isso acontece porque nesse período você acaba retendo mais líquido por causa do hormônio progesterona, que aumenta durante a ovulação. Algumas mulheres continuam com os seios sensíveis mesmo durante os dias da menstruação – o que também não é motivo para se preocupar. Por isso, se você começar a sentir seus seios mais doloridos e pesados, se prepare, pois a menstruação está chegando!

boobs-ok

3. Estrias podem aparecer 
As estrias surgem por causa do rompimento de fibras de colágeno e de elastina, que são responsáveis pela elasticidade da pele. No caso dos seios, existem dois motivos principais para isso: a puberdade – porque nessa fase os seios crescem muito rápido – e o aumento de peso – porque, como boa parte dos seios consiste em gordura, eles tendem a “engordar” junto com a pessoa -. Quando vermelhinhas, a estrias ainda podem ser tratadas. Depois que se tornam brancas, fica mais difícil começar um tratamento. Mais uma vez, não há nada de errado! São coisas do corpo humano, dos hormônios, do crescimento… Algumas mais, outras menos, mas todo mundo tem. 

4. Sutiã é ótimo, mas é preciso ter cuidado
Essa peça de roupa íntima pode, sim, ajudar a deixar os seios mais levantados, dar sustentação e até mesmo evitar que algumas meninas sintam dores nas costas. Mas preste muita atenção na quantidade de vezes que você usa o mesmo sutiã, hein? Como a área é sujeita a bastante suor, o ideal é lavá-lo a cada dois usos. Muita gente acredita também que dormir de sutiã faz mal. Os especialistas dizem que o ideal é deixar as mamas “respirarem” durante o sono – até porque você se sente mais livre dormindo sem a lingerie, né? -, mas dormir com a peça de roupa não é tão terrível assim. E, não, aposentar o sutiã e/ou não usá-lo sempre, não vai fazer seus seios caírem. Nada a ver. Usar ou não é uma escolha sua. Como você se sente mais confortável?

boobs-t

5. É normal ter pelos nos seios
Se você já se deparou com pelos na região dos seios e ficou preocupada, pode relaxar. Eles são apenas uma forma de proteção. A quantidade pode variar por causa da genética ou até do nível hormonal do seu corpo e, geralmente, eles aparecem na região da auréola. Caso isso te incomode muito e você queira tirar, não use cera porque a área é muito sensível, ok? Prefira pinça ou depilação a laser. Apará-los com a tesoura também é uma opção.

6. Para se exercitar sem neura
As atividades que você faz no dia a dia podem causar danos nos seus seios. Corrida, dança e outros exercícios que ~balançam bastante~ podem, com o tempo, deixá-los mais flácidos. Por isso, é bom apostar em tops bem firmes para esses momentos, pois eles também te deixam mais confortáveis. Por outro lado, vários exercícios de musculação ajudam a fortalecer e deixar os seios mais firmes. É bom lembrar que muuuito exercício, como as atletas fazem, geralmente leva a uma diminuição dos seios porque esse acaba sendo transformado em músculo.

boobs-2

7. Os seios podem dar sinais sobre sua saúde
Se eles ficarem mais inchados mesmo longe do período menstrual, vale a pena prestar atenção. Isso pode indicar que você está, talvez, ingerindo muito sal (o que não faz bem para a saúde) ou até mesmo que você tem ovário policístico – isso porque, nos dois casos, há uma maior retenção de líquido. Dor nos seios também pode sinalizar alguns probleminhas como falta de ferro, por exemplo, e consequentes problemas de tireoide. Ou seja, diante de qualquer um desses sinais, o melhor a fazer é procurar um médico ginecologista o quanto antes para que ele possa dar o diagnóstico correto e, se necessário, o tratamento ideal.

8. Existem diferentes tipos de mamilos
Assim como o formato e tamanho dos seios muda de uma pessoa para outra, os mamilos também são diferentes. No caso da cor, ela varia por causa da quantidade de melanina no corpo de cada pessoa. Já quanto ao formato, de acordo com o Huffington Post, alguns especialistas afirmam que existem quatro tipos: os “normais”, que sempre são um pouquinho mais saltados em relação à auréola; os “planos”, que só se sobressaem da auréola quando são estimulados; os “inchados”, em que a própria auréola também é um pouco elevada; e os “invertidos”, que, como o nome indica, são para dentro.

boobs-1

9. O tamanho dos seios nem sempre será igual ao da mãe
Tem gente que acha que só porque a mãe tem seios grandes, a filha também terá. Não é bem assim, porque 50% da carga genética do corpo vem do pai. Ou seja, pode ser que a avó paterna tenha seios pequenos e a mãe, grandes, então a filha talvez venha a ter seios de tamanho médio.

10. Mulheres humanas são as únicas primatas com seios permanentes
A pesquisadora Carole Jahme contou ao The Guardian que em primatas não-humanos, assim como em outros mamíferos, os seios são desenvolvidos e saltados somente quando as fêmeas estão amamentando. Depois disso, eles são reduzidos naturalmente – o que não acontece com as mulheres, que têm os seios sempre ~para fora~.

11. É possível chegar ao orgasmo só pelos seios
Não é supercomum, mas pode acontecer. Estudos do Journal of Sexual Medicine acompanharam as reações do corpo diante de diferentes estímulos físicos. Com isso, perceberam que estimular os mamilos, em alguns casos, levou à ativação do córtex sensorial ligado às genitálias e, consequentemente, ao orgasmo. A revista Men’s Health também mencionou um outro estudo onde 29 das 213 participantes disseram ter passado por isso.

Agora que você conhece um pouco mais sobre os detalhes dos seus seios, não se esqueça de cuidar muito bem deles e ficar atenta a qualquer sinal diferente – não apenas durante o #OutubroRosa (estamos de olho!).

Comentários
Deixe uma resposta

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Andressa Reciprocar

    parabéns pela matéria, super útil!!
    https://reciprocar.blogspot.com.br/

    Curtir