Moda

12
08/2008

Raphael Lacchine: de moleque bobo para modelo profissional

Por por Redação Capricho | Fotos: Divulgação às 16:35

O new face da agência carioca 40 Graus Models nasceu em Santo Antônio de Pádua (RJ), tem apenas 19 anos e nunca achou que poderia seguir a carreira de modelo até que, durante uma ida ao banco, um cara o parou na rua e pediu para tirar umas fotos. Dias seguintes, ele estava na Europa posando para o catálogo da grife internacional Diesel.

Você acaba de voltar de Milão? Estava fazendo o que lá?

Estava fazendo a campanha de cuecas para a Diesel. Lá era muito concorrido, mas eu consegui. Fiz bastante fotos, trabalhos editorias, algumas revistas importadas, catálogos. Estou começando na profissão agora e ainda preciso me acostumar com os nomes. Já esqueci o nome das revistas gringas que eu fiz (risos).

Você sempre quis ser modelo?

Nada (risos). Nunca acreditei nisso. Nunca sonhei. Sou modelo há seis meses. Trabalhava com meu pai, que é carpinteiro. Um dia eu tava na rua, indo pro banco, aqui em Santo Antonio de Páuda (RJ), e um rapaz chegou assim e pediu pra fazer umas fotos minhas. Estranhei, achei que ele tava doido, mas depois vi que ele era sério.

E aí você fez as fotos e o que aconteceu?

Fiz as fotos e ele mandou pro Serginho (Sérgio Mattos, dono da agência 40 Graus Models). Serginho falou que eu era muito bom e que era preu ir pro Rio na manhã seguinte. Fiz as malas e fui. Isso foi em fevereiro. Cheguei lá e, depois de alguns dias, fiz a campanha da marca Armadillo e já comecei a trabalhar.

Você sempre se achou bonito e sentia que podia ser modelo?

Não! Eu não me acho bonito não. Nunca me achei modelo. Me olho no espelho e vejo um moleque bobo (risos). Meu pai dizia que sim, que eu podia ser modelo, mas minha mãe dizia que eu tinha que tomar vergonha na cara e estudar (risos). Mas agora já tá legal. Já tá dando pra ganhar uma grana. 

E como foi posar de cueca para a Diesel Underwear?

Eu tava no Brasil e o Serginho tava em contato com o pessoal da Diesel. Ele me ofereceu para a grife e eu fui fazer o casting lá na Europa. Depois de alguns dias por lá, eles me escolheram e eu fiz as fotos.

E você não ficou com vergonha? Porque o ensaio era um pouco safadinho...

Fiquei nada! (risos) Tive vergonha de nada! Pus a cueca numa boa, fiquei lá com as modelos, elas do meu lado, você sabe... (risos)

Você parece estar adorando a nova profissão. Quer seguir a carreira pra sempre?

Quero meter a cabeça e me concentrar nisso. Antes eu fazia Engenharia de Petróleo. Tranquei a faculdade pra me dedicar à carreira de modelo. Vou ficar nessa.

E tá dando tempo pra namorar ou a carreira tá dificultando?

Tá nada! Só tá ajudando (risos).

Mas que tipo de namoro é esse? É namoro ou pegação?

É... É mais pegação, né? É mais rolo.

Agora ficou mais fácil ficar com as meninas?

Nossa Senhora... Vem muito mais fácil agora (risos). Elas chegam em mim, perguntam e falam: 'Então você é modelo?' Às vezes eu tenho vontade de falar que não, mas aí eu digo que sim e ela quer saber de tudo: pra onde eu fui, o que eu fiz... E aí papo vai, papo vem e rola facinho. Ficou bem mais fácil agora (risos).

E qual é a sua preferência para mulheres? Gosta das magrinhas como são as modelos ou daquelas com curvas e mais cheinhas?

Pô, prefiro as mais gostosonas, né? (gargalhadas). Tem que ter carne pra pegar! Não pode ser muito magra não.

Agora você está sempre no Rio de Janeiro. O que você faz quando não está trabalhando?

Curto os amigos, jogo futebol, vou à praia direto, dou uma volta no calçadão. Pô, tem muita mulher bonita. Essa cidade é demais.

Leia também:

Horóscopo

Leão

de 23/07 a 22/08

Com o Sol, Mercúrio e Vênus em seu signo, você está em evidê...
Leia mais

Siga CAPRICHO no Instagram Siga CAPRICHO no Tumblr Siga CAPRICHO no Pinterest Siga CAPRICHO no YouTube Siga CAPRICHO no Flickr RSS