Miley Cyrus: “Não entendia meu próprio gênero e sexualidade”

Cantora é uma das estrelas da edição Power of Women, da Variety, que traz cinco capas diferentes representando o empoderamento feminino

Miley Cyrus é uma das estrelas da edição Power of Women, da Variety, que traz cinco capas diferentes representando o empoderamento feminino. Em sua entrevista, a cantora revela como descobriu sua sexualidade e que seu primeiro relacionamento foi com uma garota.

miley-cyrus-variety-sexualidade

“Minha vida inteira, eu não entendia meu próprio gênero e sexualidade. Não penso em alguém sendo um garoto ou uma garota. Além disso, nunca senti meus mamilos como sexualizados. Eu sempre odiei a palavra ‘bissexual’, porque pra mim isso era me rotular”, afirmou Miley Cyrus à Variety. “Meus olhos começaram a se abrir durante a quinta ou sexta série. Meu primeiro relacionamento na vida foi com uma garota. O universo tinha sempre me dado o poder de saber que eu estaria bem. Mesmo naquele tempo, que meus pais ainda não entendiam. Eu apenas senti que um dia eles entenderiam.”

A cantora falou ainda sobre não gostar de seguir padrões de beleza (“Eu sei que algumas garotas amam ter as unhas feitas. Eu odeio isso”) e ainda como procurou ajuda para entender melhor sua sexualidade, ao visitar o centro LGBTQ em Los Angeles:

miley-cyrus-capa-variety

“Eu vi uma pessoa em particular que não se identificava como homem ou mulher. Ele era os dois: bonito, sexy e firme, mas vulnerável e feminino, mas masculino. E eu me conectei com aquela pessoa mais do que com qualquer outra na minha vida”, explicou a cantora. “Eu acho que aquela foi a primeira pessoa sem gênero que conheci. Depois que entendi mais o meu gênero, que foi designado, eu entendi mais a minha sexualidade. Eu fiquei tipo, ‘Oh, é por isso que eu não me sinto hétero, nem gay. É porque eu não sou.”

Além de Miley, Helen Mirren, Scarlett Johansson, Ava DuVernay e Laverne Cox também brilham e representam as mulheres na edição Power of Women, da Variety.

Comentários
Deixe uma resposta

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Bruna Teixeira

    Não se sente hetero , mas ficiu noiva de um cara neg, engraçada essa miley

    Curtir

    1. Destra Canhota

      ??? Existem pessoas que namoram, se casam e passam o resto da vida com pessoas do sexo oposto (o tido como “”normal””) e não são héteros. Essa é a beleza da sexualidade ou da falta dela, não precisar se auto classificar como se fosse um produto de supermercado. Isso se chama liberdade sexual e de gênero. É lindo, pesquise a respeito. 🙂

      Curtir

      1. Bruna Teixeira

        Então querida , vamos por partes , nao é questão de rotular é questão que existe as classificações, ela entra na minha visão como hetero sexual , pq a unica pessoa que a miley desmostrou amar , sofrer. , ter um afeto real foi o liam , o resto que ela pegou foi so curtição, é que nem raças existe a classificação de Branco , Negro, Pardo, amarelo, e dependendo da sua cor vc entra em uma classificação , se for na sua linha de pensamento menina , então dizer que uma pessoa é Negra e a outra é Branca é rotular q nem um produto, pois na sua cabeça escolhemos oque queremos ser , de verdade sem querer ofender mas sua visão da realidade é muito distorcida

        Curtir