Girlboss é sobre saber que todos podem falhar

Nova série da Netflix conta com 13 episódios, cada um de meia hora!

(Netflix/Divulgação)

Há cerca de 10 anos, chegava na internet a NastyGal, uma das lojas online de maior sucesso no mundo. A marca se tornou uma das empresas de crescimento mais rápido no começo dos anos 2010 e colocou sua criadora, Sophia Amoruso, como uma das mulheres mais ricas que construíram sua própria carreira. Parece ser uma história com um final feliz e perfeito, né? Mas não é bem assim! No ano passado, a NastyGal faliu, mas Sophia soube muito bem como aproveitar o sucesso. Ela escreveu um livro, Girlboss, e agora conta sua história de sucesso e fracasso em uma nova série de mesmo nome da Netflix, que estreia nesta sexta-feira (21).

VIDA (NÃO TÃO) REAL

Na série, quem dá vida a Sophia é Britt Robertson. “Eu a conheci em um jantar que fizemos com todo o elenco e ela me mandou um email em algum ponto da semana seguinte para saber se eu gostaria de comer um brunch e ir fazer compras na NastyGal para ficarmos mais próximas”, explicou a atriz em um painel da Netflix.

Mas engana-se quem pensa que Girlboss retrata fielmente a vida da empreendedora. Com elementos de drama e muita comédia, a série tem uma visão mais colorida do que aconteceu com ela. “Existem alguns elementos que fogem um pouco da história de Sophia. Eu não queria interpretá-la igualzinha ao que ela realmente é, porque uma das coisas mais animadoras sobre essa história é que ela dá espaço para a gente brincar com o personagem. Foi isso o que me atraiu quando eu li o roteiro”, contou Britt. “Amo a ideia de ir para o trabalho todos os dias e nem ao menos saber o que você está fazendo. Você pode fazer qualquer coisa e tudo bem, vai ser muito divertido”, explicou, se referindo à antiga rotina de Sophia como empreendedora online.

(Netflix/Divulgação)

GIRLBOSS POWER

A série tem uma equipe bem feminina por trás. Ela é criada e dirigida por Kay Cannon e produzida por mais cinco pessoas, incluindo a própria Sophia e a atriz Charlize Theron. A ideia é, claro, mostrar que mulheres podem, sim, lutar pelo que acreditam – e tudo bem se falharem de vez em quando! “Eu acredito que o futuro é feminino (…) Por isso, amo o fato de que essa série é feita para jovens garotas que se encontram na adolescência, prestes a entrar no mundo adulto”, disse Charlize. “É um seriado engraçado e a verdade é que nós, homens e mulheres, precisamos saber como cair de cara no chão em meio ao sucesso. Todos podemos falhar”, explicou.

Para Sophia, Girlboss também fala sobre tomar as rédeas de sua própria vida. “A série é sobre ser a sua própria chefe. É sobre conhecer seus pontos fortes e as lacunas que você precisa preencher. É sobre se levantar quando você foi derrubado. É ouvir um ‘não’ e saber o que fazer com ele”, contou.

(Netflix/Divulgação)

Girlboss conta com 13 episódios, cada um de meia hora!

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s