Ariana Grande se emociona em show beneficente para Manchester

One Love Manchester teve apresentações de Justin Bieber, Katy Perry, Miley Cyrus e mais!

Neste domingo (04/06), rolou o show beneficente que Ariana Grande organizou em homenagem às vítimas do atentado em Manchester no dia 22 de maio, que deixou 22 mortos e mais de 50 feridos após sua apresentação na cidade.

O show começou às 15h (horário de Brasília) com apresentações do Marcus Mumford, da banda Take That e do Robbie Williams. Logo depois, Pharrell Williams entrou cantando Get Lucky e foi acompanhado pela Miley Cyrus em Happy.

Assim que Pharrell saiu, Miley cantou Inspire, música do seu novo álbum, e depois, deu lugar ao Niall Horan que cantou Slow Hands e This Town.

Eles foram seguidos pelo Scooter Braun e mais dois produtores que fizeram um lindo discurso para apresentar Ariana Grande pela primeira vez à plateia. Nessa primeira parte, Ari cantou Be Alright e Break Free.

Em seguida, pudemos assistir a Little Mix cantando Wings:

Black Eyed Peas cantando Where’s The Love:

E a Imogen Heap cantando Hide And Seek:

Depois, Ari voltou para cantar Better Days com a Victoria Monet, My Everything com um grupo de coral de uma escola local, The Way e Dang! com seu namorado, Mac Miller, e Don’t Dream It’s Over com a Miley.

A cantora também cantou Side to Side e Love Me Harder, um pedido especial da mãe de uma das vítimas, que disse que sua filha iria querer que Ari cantasse seus hits no show.

(Foto/Reprodução)

Depois tivemos Katy Perry cantando Part of Me e Roar.

E, mais tarde, Justin Bieber com Love Yourself e Cold Water. O cantor também espalhou mensagens lindas sobre o amor. ❤

Alguns artistas que não puderam estar lá, também mandaram mensagens de apoio à cidade que foram exibidas em um vídeo. Halsey, Demi Lovato, Kendall Jenner, Sam Smith, Camila Cabello, Shawn Mendes e Paul McCartney foram alguns deles.

Como últimos artistas da noite, tivemos Coldplay, que cantou quatro músicas, e Liam Gallagher, ex-membro do Oasis, com três.

Por fim, Ari voltou ao palco junto com quase todos os artistas da noite para cantar One Last Time, música que estava sendo usada desde a tragédia em homenagem às vítimas, e finalizou com Somewhere Over The Rainbow.

O show foi transmitido pelo Youtube, Facebook e Twitter e dá pra conferir ele na íntegra aqui:

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Deborah Torres

    impressionante a hipocrisia , quero ver para as famílias que perderam seus entes queridos , aos pais q perderam seus filhos se vão se comover com esse show beneficente
    o problema são os refugiados que tem q ser expulsos da Europa , enquanto isso não acontecer mais pessoas serão assassinadas
    teve uma retardada q veio me xingar , e defender os refugiados , se essa retardada ler isso , acabou de acontecer outro atentado na Europa causado por quem ??? refugiados islâmicos , atropelaram 20 pessoas e esfaquearam varias outras,
    vc ainda vai defende-los ??? quantas pessoas terão q morrer para o mundo ver q os refugiados não podem viver conosco ??? enfim vamos combater o terrorismo com musica , quero ver se vai funcionar

    Curtir

    1. marcella felice

      Refugiado não é sinonimo de terrorista mula, claro que existem pessoas ruims dentro dos grupos de refugiados,mas não generalize.Existem muitas famílias e crianças que devido a
      guerras estupidas perderam tudo.

      Curtir

      1. Deborah Torres

        incrível é q se vc for ver os refugiados 98 por cento são homens , cade mulheres e crianças ??? deixa de ser retardada vc , todos os refugiados são da cultura mulçumana e mesmo q não sejam extremistas eles apoiam os que são
        ou vc nunca se perguntou pq NENHUM refugiado fez algum tipo de protesto contra o terrorismo ???? pq são todos iguais então acorda retardada ,

        Curtir

      2. marcella felice

        CULTURA MULÇUMANA NÃO É TERRORiSMO!!!! Alem disso muitos refugiados sofrem sim com o terrorismo,pois pessoas inocentes muçulmanas acabam sendo julgadas como “terroristas” e sofrendo preconceitos.

        Curtir