Jake Bugg distribui (muitos!) sorrisos em show em SP e no camarim

Confira como foi a apresentação do músico em São Paulo, na última quinta-feira, e como ela está ajudando a transformar o mundo com o seu (baita!) som.

Se você é uma fã de longa data de Jake Bugg sabe que o jeitão marrento e bem britânico do cantor de poucos sorrisos o transforma em um “incompreendido da música”. Aliás, é assim que ele é tratado em muitas matérias e entrevistas. Contudo, o show que rolou na noite da última quinta-feira, 9, no Citibank Hall, em São Paulo, surpreendeu não só pelo talento do garoto de 23 anos de Nottingham, mas pela forma como ela se divertiu em cima dos palcos. E sorriu! Os fãs que estavam acostumados com um show sério e poucas intervenções se animaram com os dois empolgados “obrigado” ditos pelo músico e pelas dezenas de agradecimentos em inglês.

Jake Bugg distribui (muitos!) sorrisos em show em SP e no camarim

Jake Bugg recebe jovens que conheceu em Heliópolis, em 2014, no camarim de show em São Paulo.  ((Foto: Rogerio Pallatta))

Apresentando sucessos do álbum mais recente, On My One, Bugg tocou as baladas românticas Love, Hope and Misery e Never Wanna Dance. Contudo, foram os hits dos álbuns passados que empolgaram mais. Messed Up Kids, Slumville Sunrise e Simple Pleasures foram algumas das canções mais cantadas. Broken, que se torna ainda mais bonita na versão ao vivo, emocionou a todos. Antes do show, Jake Bugg confessou que estava nervoso para se encontrar novamente com o público brasileiro, já que faziam quase três anos desde a sua primeira vez no Brasil.

Aliás, foi também no camarim que o cantor recebeu alguns jovens de Heliópolis, que conheceu durante sua vinda a São Paulo em 2014, quando se apresentou no Lollapalloza. A CAPRICHO acompanhou com exclusividade o encontro que aconteceu a convite do próprio inglês e em parceria com a ONG ActionAid, organização mundial de combate à pobreza. Os moradores da comunidade contaram como anda o projeto “Música Por Direitos”, que foi financiado por Jake, que fez uma doação em dinheiro para que o pessoal pudesse comprar instrumentos e fazer a mudança através da música. “Isso é muito legal”, surpreendeu-se ao descobrir que o projeto tinha ensinado música a crianças e adolescentes e ajudado mulheres na busca por direitos.

Jake Bugg distribui (muitos!) sorrisos em show em SP e no camarim

O clima foi de descontração no camarim! Na foto, os quatro jovens recebidos pelo britânico. (Rogerio Pallatta/Reprodução)

Simpático, ele tirou selfies e não apressou os convidados em nenhum momento.Mayara Nascimento, do Movimento de Mulheres de Heliópolis e Região, explicou para o inglês que garotas usaram os instrumentos comprados com a doação do cantor para sair às ruas e reivindicar melhorias na comunidade em manifestações girl power. Foi dessa maneira, com a ajuda por tabela de Bugg, que as moradoras conseguiram que Heliópolis fosse o primeiro bairro brasileiro a ganhar iluminação 100% de LED. Sem ruas e becos escuros, as mulheres podem voltar para casa com mais segurança.

Crescido na periferia de uma Trouble Town inglesa, não é de hoje que Jake Bugg mostra-se interessado em melhorar os subúrbios de cidades em que passa com as turnês, locais que nem sempre ganham a atenção da grande mídia. “São coisas simples que fazem toda a diferença”, afirmou o cantor no camarim do Citibank Hall. Animado, ele ainda vestiu camisetas dos projetos de Heliópolis e da ActionAid, fez questão de ouvir cada um dos quatro jovens presentes, ganhou CD do grupo de hip hop de Heliópolis chamado Avante O Coletivo, posou para fotos e brincou com o fato de estar todo doído do futebol que jogou na véspera. Os jovens convidados pelo próprio Jake Bugg ainda ganharam ingressos para assistirem ao show.

Jake Bugg distribui (muitos!) sorrisos em show em SP e no camarim

O clima no camarim foi de descontração! (Rogerio Pallatta/Reprodução)

Dois momentos da apresentação valem destaque: (1) quando Jake se esqueceu de um trecho de Gimme The Love e riu sozinho e (2) quando ele, antes de apresentar a música final, fez uma piadinha. “Essa é a nossa última canção. Eu não quero ir embora. Eu também amo vocês. E não, não é Lightning Bolt… É claro que é Lightning Bolt!”, brincou. Muitos fãs não gostaram do último álbum lançado pelo cantor, por ter algumas canções muito diferentes do que estavam acostumados a ouvir, como o polêmico rap Ain’t No Rhyme. Tenha agradado ou não, o mais gostoso é perceber como Bugg está confortável com sua música e muito mais soltinho. Um dos artistas mais completos da atualidade, poderíamos fazer um textão ressaltando todas as qualidades do inglês, mas basta abrir qualquer encarte de algum dos três CDs de Jake Bugg e ver quem compôs, tocou e produziu as músicas para ter certeza de que o ~homão~ não é fraco, não. 

Jake Bugg distribui (muitos!) sorrisos em show em SP e no camarim

Jake Bugg com as camisetas da ONG ActionAid e do UNAS, projeto de Heliópolis. E o sorrisinho na segunda imagem? ❤ (Rogerio Pallatta/Reprodução)

Confira a setlist completa do show:
1. On My One
2. The Love We’re Hoping For
3. Country Song
4. Simple As This
5. Two Fingers
6. Bitter Salt
7. Seen It All
8. Love, Hope and Misery
9. Me and You
10. Messed Up Kids
11. Never Wanna Dance
12. Trouble Town
13. Put Out The Fire
14. Kingpin
15. There’s a Beast and We All Feed It
16. Taste It
17. Slumville Sunrise
18. Simple Pleasures
19. Gimme The Love
20. Broken
21. Lightning Bolt

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Marina Villela

    Fui ao show e o Jake Bugg é realmente muito bom, adorei a matéria, está bem completa e trouxe assuntos não abordados pela mídia, mas o trecho “FAZEM mais de três anos” me matou, corrijam por favor.

    Curtir