SOS Corpo

 soscorpo

04
09/2008

Pílula de emergência

Categorias: SOS Corpo - Por Equipe Capricho, em 04/09/2008 às 11:40

Uma leitora não identificada escreveu preocupada:

“Há 5 dias eu transei sem camisinha, mas eu tomei a pílula do dia seguinte. Queria saber se eu posso estar grávida.”

A pílula do dia seguinte costuma ser eficiente desde que usada da forma correta: uma caixinha tem 2 pílulas que devem ser tomada em, no máximo, 72 horas depois da transa malsucedida, com intervalo de 12 horas entre elas. Explicando mais ainda: se a camisinha furou, você precisa ir o mais rápido possível a uma farmácia (não espere mais que dois dias), tomar uma pílula da caixinha, esperar 12 horas e tomar a outra pílula.

Como tem muito hormônio, o equivalente a 10 pílulas normais, elas impedem que o óvulo grude na parede do útero. O problema é que essa dose cavalar bagunça todo o seu ciclo, podendo estimular ovulações fora de hora (a longo prazo, pode aumentar o risco de gravidez). Além disso, ela tem efeitos colaterais péssimos, como cólica, náuseas e dor de cabeça.

Por isso, ela não é considerada um método anticoncepcional e, sim, uma solução de emergência. Tanto que os americanos a chamam de Plano B – só deve ser usada se seu plano A de anticoncepção falhar (se a camisinha estourou, por exemplo).

Se, repetindo, você passar por um caso de EMERGÊNCIA, pode lançar mão dela. Elas não precisam de receita e podem ser encontradas em posto de saúde.

Beijo!!

Leia também

Comente!
Siga CAPRICHO no Instagram Siga CAPRICHO no Tumblr Siga CAPRICHO no Pinterest Siga CAPRICHO no YouTube Siga CAPRICHO no Flickr RSS