SOS Corpo

 soscorpo

18
03/2014

Tudo que você precisa saber sobre a vacina contra o HPV

Categorias: corpo - Por Marina Bessa, em 18/03/2014 às 16:29

Você já deve ter ouvido falar: o governo lançou no começo do mês uma campanha nacional de vacinação contra o HPV no Brasil.

Em 2014, meninas que tiverem entre 11 e 13 anos poderão ser vacinadas gratuitamente nos postos de saúde e também em muitas das escolas públicas e privadas. Mas… pera aí: será que essa vacina é mesmo importante? Será que eu devo mesmo tomar?

Tire abaixo todas as suas dúvidas.

Foto: Thinkstock

Foto: Thinkstock

Por que o HPV é tão perigoso?

Porque ele é um vírus muito comum e alguns tipos estão diretamente relacionados ao câncer do colo de útero – um dos cânceres que mais mata mulheres no Brasil.

Como ele é transmitido?

Principalmente por via sexual. O contágio se dá através do contato de pele com pele ou pele com mucosa. Ou seja, nem precisa haver penetração para haver transmissão. Estima-se que, dois anos após o início da vida sexual, 50% das meninas já estejam infectadas pelo HPV. Mas, geralmente, o próprio organismo consegue se livrar dos vírus. O problema é quando a infecção se desenvolve.

Como eu sei se tenho o vírus?

Alguns vírus HPV causam verrugas na região genital. Outros são assintomáticos, como é o caso dos tipos que causam câncer. Esses só podem ser detectados por um exame feito no ginecologista.

Como funciona a vacina?

A vacina previne contra a infecção de quatro tipos de vírus, dois deles muito relacionados ao câncer e outros dois  responsáveis por causar verrugas genitais. A vacina é dada em três doses: você deve tomar uma dose, em dois meses tomar a segunda e em seis meses tomar a terceira. A vacina não oferece nenhum risco de contaminação.

UPDATE:

A vacinação em 0 – 2 meses – 6 meses é a forma mais amplamente preconizada pelas instituições de saúde pelo mundo. O Ministério da Saúde do Brasil, no entanto, optou por seguir um modelo de vacinação que se apoia em novos estudos feitos pela Organização Panamericana de Saúde: a segunda vacina será dada seis meses após a primeira e a terceira será dada cinco anos após a primeira.

Por que só meninas de 11 e 13 anos vão ser vacinadas?

A vacina é especialmente indicada para adolescentes com menos de 14 anos por dois motivos: primeiro porque nessa idade a resposta do organismo é melhor. Depois porque é mais eficiente em mulheres que ainda não tiveram nenhuma experiência sexual (ou seja, que ainda não foram expostas ao vírus). O Ministério escolheu essa faixa etária para ser trabalhada considerando o custo e o benefício da vacinação. No ano que vem, meninas de 9 e 10 anos também poderão ser vacinadas gratuitamente. Mas qualquer pessoa pode procurar a vacina em clínicas especializadas.

Se eu me vacinar, vai parecer que pretendo perder a virgindade em breve?

Não. Esse receio não tem nada a ver. Vacinar meninas antes de elas iniciarem a vida sexual é uma premissa para a vacina ser eficaz. Garotas adolescentes são o público-alvo da vacina, assim como a vacina da gripe é indicada para maiores de 60 anos.

Se eu me vacinar, vou poder fazer sexo sem camisinha?

Não, de maneira nenhuma. A camisinha previne contra todas as outras doenças sexualmente transmissíveis (como AIDS, clamídia, herpes, gonorreia e sífilis). Além disso, ela previne contra a gravidez. Ou seja, não tem como abrir mão do preservativo.

(FONTES: Neila Speck, professora do Departamento de Ginecologia da Unifesp, e Ministério da Saúde)

 

Converse com os seus pais e procure informações sobre a vacinação na sua escola. É a chance de afastar de vez o fantasma do HPV da sua vida.

beijos!

TAGS:

05
02/2014

5 razões para usar absorvente interno (e mudar a sua vida)

Categorias: corpo - Por Marina Bessa, em 05/02/2014 às 13:17

A Mari está com um dilema: vai passar o fim de semana na praia e, pã, vai estar menstruada. E agora?

Mari, a resposta é muito simples: absorvente interno.

absorvente-interno2

No Brasil, as meninas não tem o hábito de usar esse tipo de absorvente, mas ele é muito, muito comum entre as adolescentes americanas e europeias (elas, muitas vezes, nem experimentam outro tipo de absorvente).

Eu sou grande defensora desse tipo de absorvente. Aliás, sou fã de carteirinha. Posso listar aqui algumas vantagens:

1. É higiênico. O fluxo da menstruação não entra em contato com o ar e, por isso, você não fica com nenhum tipo de odor. E não fica suja nem incomodada no fim do dia.

2. É confortável. Juro, se você colocar direitinho, você simplesmente não sente que está usando. É como se nem estivesse menstruada.

3. É seguro. Colocado do jeito certo, o absorvente interno não sai do lugar e absorve todo o fluxo ainda dentro do seu corpo. A chance de alguma coisa vazar é bem menor do que nos absorventes comuns. Se você ficar insegura, use um protetor diário e tudo estará bem.

4. É prático. Ele é pequenininho, dá pra levar no bolso pro banheiro, sem chamar nenhuma atenção. Além disso, ele aguenta bem por seis horas de uso. Ou seja, você não precisa trocar com tanta frequência.

5. É libertador. Gente, já fez as contas de quantos dias por ano você passa menstruada? Já pensou se privar de nadar, colocar biquíni, fazer ginástica, andar de bicicleta? Não dá, né? Colocar o absorvente interno na rotina é um jeito de fazer as pazes com os dias de menstruação. Sem exagero.

Já estou ouvindo as perguntas: e não tira a virgindade? Dependendo do tamanho do absorvente interno (existem pequeno, médio e grande e deve ser escolhido de acordo com a quantidade do seu fluxo) e do seu tipo de hímen, há o risco (pequeno) de você romper essa membrana. Isso pra você é perder a virgindade? Pra mim não é.

Tirando a empolgação de lado e deixando as coisas mais científicas: os ginecologistas aprovam o uso de absorvente interno desde a primeira menstruação. A parte mais difícil é ter intimidade com o seu corpo para colocar o absorvente sem sustos. Se não der certo na primeira vez, não desista: uma hora vai.

Pra finalizar, o depoimento da Jéssica:

De tanto ler sobre os absorventes internos, resolvi provar. Conversei aqui em casa, e como minha avó tinha um certo medo, fomos na ginecologista. Ela disse que tudo bem! Provei o ob e minha vida mudou! Nem se compara com os externos. Mais confortáveis, práticos, discretos… Muito obrigada por falar tanto desse assunto no seu blog!

Ai, Jéssica <3 de nada!!

Convencida, Mari? ;)

Quem aí já experimentou? Por que não?

14
01/2014

Meta para 2014: gostar mais de você!

Categorias: Eu Amo meu Corpo - Por Marina Bessa, em 14/01/2014 às 12:53

manifesto-essa-a-sua-vida-meninas-bola-sabao30174

A Thaís começou o ano deprê, já preocupada com o retorno às aulas. Ela não está muito satisfeita com o seu corpo e, além disso, tem que aguentar a zoação quase diária dos colegas. Olha só:

Não me sinto bem com o meu corpo. Sou baixa, tenho 1,57 de altura, peso 60 kg e sofro por isso. Tenho 14 anos e as pessoas vivem falando que eu não vou crescer mais… Além do mais, tenho muito peito. Não chega a ser exagerado, mas como sou baixinha, fica estranho. Meu cabelo é cacheado (não tenho problemas com isso, até gosto dele, mas as pessoas me chamam de miojo, poodle e por aí vai). Estou cansada de me sentir mal, de ser zoada pelos outros. Nos momentos de tristeza, começo a comer doces sem parar (já cheguei comer metade de um pote de açúcar). O que eu posso fazer pra melhorar isso?

Uma droga essa fase, né, Thaís? É muito ruim quando a gente não está se sentindo muito bem com o nosso corpo e pior ainda quando tem gente ao nosso redor trabalhando para derrubar nossa autoestima…

Pode ser que você já tenha ouvido tudo o que eu vou falar aqui, mas nunca é demais repetir.  Você sempre pode tomar algumas atitudes (que tal fazer dessa a sua meta para 2014?):

1. Deixe claro que você não gosta quando as pessoas tiram sarro de você. Seja da sua altura, seja do seu cabelo. Dá a real mesmo: “Olha, não preciso de ninguém me zoando ou me jogando lá  pra baixo. Você tem alguma coisa que te incomoda em você? Imagine se alguém se aproveitasse disso pra tirar onda com você todos os dias?” É triste, mas as pessoas tendem a zoar e provocar quem é tímido ou mais inseguro, que não tem coragem de retrucar as provocações. Respire fundo e se imponha.

2. Faça alguma coisa por você. O que te incomoda? Seu peso? Procure se alimentar melhor (aqui tem uma dieta bem legal e fácil de seguir) e comece alguma atividade física este ano (este plano pode te ajudar). Não gosta do seu cabelo? Vá atrás de um cabeleireiro legal e que goste de cabelos cacheados! Há muitos tratamentos disponíveis e certamente há um corte perfeito para os seus cachos (inspire-se aqui!).

3. Procure ajuda. Se você perceber que esses casos de compulsão persistem e que você continua muito triste e desmotivada, converse com a sua mãe. Quem sabe ela não topa te levar a um psicólogo? Às vezes a gente se esforça, mas não consegue sair sozinha dessa tristeza…

 

Que bom que você escreveu! As leitoras do blog costumam ser ótimas amigas, craques em reforçar nossa autoestima. Certo, meninas? O que vocês têm pra dizer pra Thaís?

Beijos e escrevam sempre!

TAGS:

02
01/2014

Troca-troca inteligente: como fazer as escolhas certas na praia

Categorias: corpo, Eu Amo meu Corpo - Por Marina Bessa, em 02/01/2014 às 11:22

Você ralou muito pra chegar até aqui, linda, saudável, em forma. Fez o treino de ginástica da Capricho, comeu certinho, seguiu à risca nosso calendário de verão (digam que sim!). Não vai ser na praia, lugar saúde por natureza, que você vai colocar tudo a perder, né? Dá pra ser feliz fazendo as escolhas certas na hora de beliscar na areia. Quer ver?

No Rio, os bicoitos fazem o maior sucesso. Eles saciam a fome e tem muito menos gordura que o amendoim (que, ainda por cima, podem detonar sua pele).

Esse truque você já conhece: assado é sempre melhor que frito. E, vamos, queijo coalho é a cara da praia, vai?

Tá bom. Pra quem gosta muito de acarajé, essa pode parecer difícil. Mas pense que o bolinho de feijão é frito (ruim), em imersão (muito ruim) no azeite de dendê (sem comentários).

O picolé tem menos açúcar e menos gordura. E refresca ainda mais que o sorvete!

Refri é artificial, coco é natural, nutritivo, cheio de sais minerais. Garota saúde 100%.

Empadas costumam ser bem carregadas de manteiga. O milho também sacia, só que com carboidrato de mais qualidade e cheio de fibras. E quem não ama?

Aí, sem sacrifício, você vai desfilar feliz no seu biquíni, com a consciência tranquila.

Vale ou não vale a pena?

 

TAGS:

29
12/2013

Como tomar sol sem detonar a pele

Categorias: SOS Corpo - Por Phelipe Cruz, em 29/12/2013 às 10:52

sol-areia

Estamos no verão e você já está careca de saber: tomar muito sol não é legal. Além de expor a pele a perigos que mais tarde podem se transformar em um câncer de pele, sol em excesso causa queimaduras na pele, que fica esturricada, seca e descasca em poucos dias. Sem contar a pele enrugada que vem daqui a uns anos (em poucos anos, pode acreditar).

Para saber se você vai conseguir pegar cor sem detonar a pele, faça o teste abaixo e veja se você sabe tudo sobre o sol:

Responda verdadeiro ou falso:

1) Protetor de fator 30 protege o dobro dos de fator 15.
Mentira. Os filtros com FPS 15 oferecem 95% de proteção contra os raios ultravioleta. Os com fator 30 protegem 97%. Ou seja: não é porque você passa um fator 30 que vai poder ficar duas vezes mais no sol que a sua amiga que usa um 15.

2) Mesmo os filtros a prova d’água precisam ser reaplicados depois de um mergulho.
Verdade. Os cremes à prova d’água resistem bem a duas sessões de 20 minutos na água. O suficiente para te proteger enquanto você está no mar ou na piscina. Saiu, tem que repassar.

3) Guarda-sol barra a ação dos raios solares.
Verdade. Se a trama for bem fechada (que não deixa passar luz), o guarda-sol ajuda a barrar a ação direta dos raios. Mas a areia da praia, a água e o concreto da piscina refletem boa parte do sol e acabam queimando a pele.

4) Bronzeador também protege a pele.
Mentira. Os bronzeadores contêm substâncias que deixam a pele ainda mais sensível ao sol. O pouquinho de proteção (normalmente 4) é para dar uma amenizada, mas o efeito continua sendo trágico.

5) Pele queimada fica mais protegida, por isso posso diminuir gradativamente o fator de proteção do meu protetor até eliminá-lo de vez.
Mentira. É verdade que quanto mais melanina houver na pele, mais protegida ela está. Mais isso só significa que você não vai ficar vermelha, pois as suas células continuarão expostas à radiação ultravioleta. Você pode até abaixar um pouco o fator de proteção do bloqueador, mas nunca eliminá-lo de vez.

6) Óculos de sol protegem contra a ação dos raios UVA e UVB
Verdade. Mas desde que as lentes sejam de qualidade. Óculos de camelô não ajudam e ainda atrapalham: dilatam a pupila, deixando o olho ainda mais exposto.

7) Quanto mais sol eu tomar, mais morena eu vou ficar.
Mentira. Cada pessoa tem o seu limite de produção de melanina, Quando o corpo atinge esse ponto, não adianta mais: a sua cor chegou ao máximo. Isso quer dizer que se você não consegue pegar cor, não adianta insistir: sua pele vai ficar vermelha, mas nunca morena.

E aí? Preparadas? Com um pouco de cuidado dá, sim, pra ficar linda e bronzeada. Sem riscos. ;)

TAGS:
Página 1 de 9212345...102030...Última »
Siga CAPRICHO no Instagram Siga CAPRICHO no Tumblr Siga CAPRICHO no Pinterest Siga CAPRICHO no YouTube Siga CAPRICHO no Flickr RSS